Inhotim, a melhor versão do Brasil

terça-feira, setembro 16, 2014



O Brasil tem dois museus entre os 25 melhores do mundo, segundo prêmio do Tripadvisor. Na opinião de 280 milhões de usuários do site de viagens, o Instituo Ricardo Brennand, no Recife, alcançou o 17° lugar (na frente do Louvre!), e o Instituto Inhotim, em Brumadinho/ MG, ficou em 19° na preferência dos turistas.

Lendo essa notícia, eu lembrei que nunca falei do Inhotim aqui, apesar de achar o museu uma das coisas mais legais que o Brasil tem pra mostrar hoje. Então se você ainda não foi, vá. Urgentemente.

Inhotim é uma mistura de museu de arte contemporânea e jardim botânico. Além das obras que ficam a céu aberto, o museu tem diversas galerias espalhadas pelos seus jardins e áreas naturais. A relação das obras com o espaço é fantástica! Não saberia explicar aqui a impressão que causa em nós, visitantes, aquele punhado de obras de arte, em grande escala, emolduradas pela vegetação exuberante e serras do entorno.

Se às vezes é difícil apreciar a obra de arte contemporânea, alheia à nossa necessidade de enquadrar, explicar, compreender e racionalizar, em Inhotim essa dificuldade se dissolve no impacto estético que a mistura das obras e seu entorno causam em nós. Não precisa entender, sabe? A gente sente.




O acervo é de nível internacional. Me causaram espanto e gosto principalmente as obras de Cildo Meireles, Hélio Oiticica, Tunga, Victor Grippo (a instalação "La intimidad de la Luz em St. Ives" me tocou de um jeito!...). Adriana Varejão é demais - não deixem de ver "Celacanto provoca maremoto", é de tirar o fôlego!

O parque mistura a vegetação natural com jardins projetados. É tudo lindo, exuberante, verde, e tem áreas gostosas para descansar na beira dos lagos e apreciar a vista.

Convite ao descanso
Tive apenas um dia em Inhotim, o suficiente para conhecer as principais obras, evitando as galerias mais afastadas do "miolo" do parque. Mas o ideal são dois dias - para conhecer tudo, para se deter nas obras, para curtir cada minuto dessa experiência de vida que é Inhotim.

Além do acervo e das galerias permanentes, o museu tem sempre obras novas e exposições temporárias, então dá para voltar lá e ver coisa diferente sempre!

Quero uma cadeira dessa em minha casa, #comofas?

Como chegar?

Inhotim fica em Brumadinho, a 60km de Belo Horizonte. Há um ônibus que sai da Rodoviária de BH (Plataforma F2) todos os dias às 08h15 e retorna 16h30, de terça à sexta, e às 17h30, nos sábados, domingos e feriados. A passagem custa cerca de R$ 23.

Quanto custa?

Entrada do museu:
R$ 20 - quarta e quinta
R$ 30 - sexta a domingo e feriados
Gratuito às terças.

O museu não abre às segundas-feiras.

O museu propõe muitas formas de interação com o público. Nas duas últimas fotos, o registro da carta que eu peguei num "jogo", que me instigava a uma viagem ao surreal/ irreal/ real ou sonho. O resultado é um des-mapa de Inhotim, para as perdidas como eu.


Final de tarde em Inhotim.




You Might Also Like

0 comentários

Like us on Facebook

Flickr Images